Serviços - Segurança no Trabalho - Anexo D - Relatório Único


 

 

De acordo com o Código do Trabalho existe uma obrigação única, a cargo dos empregadores, de prestação anual de informação sobre a atividade social da empresa, com conteúdo e prazo de apresentação regulados pela Portaria n.º 55/2010, de 21 de janeiro.

A CENTRALMED assegura o preenchimento do ANEXO D do RELATÓRIO ÚNICO – modelo de relatório anual da atividade dos serviços de Segurança e Saúde do Trabalho.

O preenchimento deste modelo é elaborado de acordo com as informações obtidas através dos exames médicos, das vistorias de segurança aos locais de trabalho, das horas de formação no âmbito da segurança e saúde no trabalho e de outras informações fornecidas pela entidade patronal.

O prazo de entrega do RELATÓRIO ÚNICO decorre, normalmente, entre 16 de março e 15 de abril do ano seguinte àquele a que respeita e o conteúdo desenvolvido do relatório, sendo que os elementos auxiliares ao seu preenchimento estão disponíveis nos sites do GEP (Gabinete de Estratégia e Planeamento) e da ACT (Autoridade para as Condições de Trabalho).

 

Perguntas Frequentes

Qual é o conteúdo do RELATÓRIO ÚNICO?

O RELATÓRIO ÚNICO é constituído pelo relatório propriamente dito – ANEXO 0 -  e por 6 anexos:

ANEXO A referente ao quadro de pessoal,

ANEXO B referente ao fluxo de entrada e/ou saída de trabalhadores,

ANEXO C referente ao relatório anual de formação contínua,

ANEXO D referente ao relatório anual das atividades do serviço de segurança e saúde,

ANEXO E  referente a greves,

ANEXO F referente a informação sobre prestadores de serviços.

 

Quem está abrangido pela obrigação de entrega do RELATÓRIO ÚNICO?

Os empregadores abrangidos pelo Código do Trabalho e legislação específica dele decorrente.

 

Quem tem a obrigação de entregar o RELATÓRIO ÚNICO?

Essa responsabilidade cabe ao empregador.

 

O RELATÓRIO ÚNICO é aplicável à Administração Pública?

Não. As relações de trabalho existentes nestes serviços e órgãos, porque têm legislação especial, não são abrangidas pelo Código do Trabalho. O RELATÓRIO ÚNICO, uma vez que tem o mesmo âmbito do Código do Trabalho, também não abrange os serviços e órgãos abrangidos pelo Regime do Contrato de Trabalho em Funções Públicas.

 

Uma entidade sem trabalhadores ao seu serviço está obrigada à entrega?

Não, apenas os empregadores, ou seja, os agentes económicos que têm trabalhadores por conta de outrem ao seu serviço, estão obrigados a essa entrega.

 

Os trabalhadores independentes devem entregar o RELATÓRIO ÚNICO?

O relatório deve ser entregue somente por Empregadores. Assim, o trabalhador independente só estará obrigado à entrega do relatório se estiver nessa situação, isto é se tiver trabalhadores ao seu serviço.

 

As entidades sem fins lucrativos devem entregar o RELATÓRIO ÚNICO?

O relatório deve ser entregue por Entidades com trabalhadores ao serviço. Assim, uma entidade sem fins lucrativos só estará obrigada à entrega do relatório se estiver nessa situação.

 

Como podem ser obtidos os dados de acesso (Nome de Utilizador e Palavra Passe) no Sistema?

Primeira vez

A Empresa pode dar início ao pedido de registo na página www.relatoriounico.pt, escolhendo a opção “Obter dados de acesso”.

Em seguida deve identificar-se através do seu NIF. O sistema, se confirmar que não existe nenhuma entidade com esse NIF na base de dados, solicita a introdução da informação necessária ao registo no sistema. Após a submissão do pedido de registo, o sistema envia um email com uma hiperligação para uma página específica da Entidade. Acedendo à página específica enviada por email, a Entidade introduz a chave de confirmação fornecida no início do processo e é apresentada no ecrã a chave de acesso.

Recuperação de password no sistema

No site www.relatoriounico.pt carregar em “Obter dados de acesso”. Seguidamente, colocar o NIF da empresa que pretende a recuperação dos dados de acesso, clicando em “Obter”.

Após esta solicitação, deve ser confirmado o email para o qual a password irá ser remetida. 

No caso do email existente estar correto, apenas necessita de RECUPERAR OS DADOS DE ACESSO, sendo que o sistema dar-lhe-à uma chave de confirmação. Posteriormente receberá no seu email um link em que terá de colocar a chave de confirmação para ter acesso à password.

No caso do email existente no sistema não estar correto, necessitando de ser alterado, efetue o ALTERAR ENDEREÇO DE CORREIO ELETRÓNICO, sendo que terá de colocar o novo email. Posteriormente confirma-se esta alteração enviando um fax ou e-mail para o departamento do GEP para concluir o processo.

Posteriormente o sistema dar-lhe-à uma chave de confirmação e receberá no seu email um link em que terá de colocar a chave de confirmação para ter acesso à password.

 

Como pode ser feita a delegação de poderes ao GRUPO CENTRALMED (CENTRALMED ou MEDICAR LISBOA) , para envio do ANEXO D?

Para delegar à CENTRALMED o envio do ANEXO D diretamente no site do GEP - Gabinete de Estratégia e Planeamento, acedendo com a palavra-passe que lhe foi remetida. Os passos na plataforma do GEP são os seguintes: clicar em acessos > delegações RU > criar delegação > NIF CENTRALMED (503881597) ou MEDICAR LISBOA (503874043) e escolher a opção « SST > entrega » (é necessária nova delegação mesmo que já tenha sido feita em anos anteriores).

Deverá também validar a estrutura empresarial, verificando todos os dados da empresa e dos respetivos estabelecimentos. Caso esta operação não seja efetuada, a CENTRALMED não conseguirá elaborar e enviar o ANEXO D do RELATÓRIO ÚNICO.

Este procedimento desencadeia um envio automático de um email informativo do GEP, para o email relatoriounico@grupocentralmed.pt, da delegação efetuada.

Este procedimento, se opção, deve ser feito todos os anos após abertura oficial da plataforma do GEP para recepção do RELATÓRIO ÚNICO.

 

Clique aqui - Ligamos Grátis Clique aqui
Ligamos Grátis